Wednesday, December 07, 2005

Faltar à palavra (III)*

Ontem, na Universidade Católica do Porto, Soares disse que uma candidatura presidencial "não deve ser feita de banalidades, repetidas todos os dias, com os mesmos gestos segundo as regras do marketing". Poderia estar a referir-se a si próprio, mas não, estava, uma vez mais, a atacar Cavaco Silva.
*Soares tinha afirmado que deixava de atacar Cavaco.

4 comments:

Anonymous said...

Faz hoje um ano, Soares disse basta. Não bastou. Mentiroso.

Pinho Cardão said...

As afirmações de Soares têm a validade de um momento!...

crack said...

Ao comentador anónimo
Curiosamente, penso que, então, talvez tivesse sido sincero, se bem que com pena de sair de cena. Pior do que ser mentira, é o facto de revelar como Soares é oportunista e como é capaz de não olhar a meios para atingir os fins.

crack said...

Caro Pinho Cardão
É isso mesmo, e isso é que assusta, em alguém que se propõe exercer as funções de PR.